Publicações


Pesquisas

Banner Pesquisas
Mercado Ilegal no Brasil

Mercado ilegal no Brasil - 2020

O Brasil perdeu R$ 287,9 bilhões para o mercado ilegal em 2020, segundo levantamento do FNCP. O valor é a soma das perdas registradas por 15 setores industriais que sofrem com a concorrência desleal do contrabando e da pirataria e da estimativa de impostos que deixaram de ser arrecadados.

Consulte a pesquisa e leia a notícia .

Contrabando e Comércio Ilegal no Brasil

Contrabando e comércio ilegal de cigarros
Pesquisa Ibope-Ipec 2020

Pesquisa do Ibope Inteligência/Ipec aponta que, em 2020, a ilegalidade respondeu por 49% de todos os cigarros consumidos no Brasil, sendo que 38% foram contrabandeados principalmente do Paraguai e 11% foram produzidos no Brasil, por fabricantes classificados como devedores contumazes. De acordo com a pesquisa, esse mercado ilegal causou uma sonegação fiscal de R$ 10,4 bilhões.

Consulte a pesquisa e leia a notícia .

Mercado Ilegal no Brasil

Pesquisa da Fecomércio - RJ/Ipsus

Desde 2006, a Fecomércio-RJ realiza uma pesquisa que quantifica o consumo de produtos piratas no Brasil. Em 2020, o estudo sobre o mercado ilegal, a informalidade e o avanço do comércio eletrônico mostra que a pandemia de Covid-19 levou milhares de pessoas às compras online e, com isso, os produtos irregulares ganharam espaço no mercado virtual.

Acesse pesquisa.

Mercado Ilegal no Brasil

Índice da Economia Subterrânea - IBRE-FGV/ ETCO / 2013

A economia subterrânea produz bens e serviços, mas não segue as mesmas regras da indústria e do comércio legal. Atua por meio de subterfúgios como a sonegação de tributos e o descumprimento de normas e regulações trabalhistas e de outras esferas de controle e segurança. O FNCP apoiou o estudo do IBRE-FGV para a formulação do Índice de Economia Subterrânea, que estima os valores das atividades deliberadamente não declaradas aos poderes públicos. Entre 2002 e 2012, a economia subterrânea correspondeu a uma média de 19% do PIB anual brasileiro.

Acesse pesquisa.

Mercado Ilegal no Brasil

Pesquisa Furto de Sinal - ABTA/SETA

Estudo encomendado pela ABTA (Associação Brasileira de TVs por Assinatura) e pelo SETA (Sindicato das Empresas Operadoras de TV por Assinatura e de Serviço de Acesso Condicionado) revelou o tamanho da pirataria na TV paga no Brasil. Em 2014, 4,2 milhões de domicílios brasileiros possuíam TV paga clandestina. Ou seja, do total de 23,2 milhões de domicílios com acesso aos canais por assinatura, 18,1% não pagavam pelos serviços.

Acesse pesquisa.

Banner Acervo

Acervo

Mercado Ilegal no Brasil

Manual de Combate ao Cigarro Ilegal

Reúne informações para auxiliar a compreensão do problema, mostrando as origens desse comércio, suas causas e consequências, os instrumentos legais que tratam da questão e os riscos econômicos, sociais e de segurança decorrentes.

Clique aqui para baixar.

Mercado Ilegal no Brasil

Produtos Ilegais – Guia do Consumidor

Iniciativa do Procon/SP e do FNCP para ajudar os consumidores a identificar os produtos ilegais disponíveis no mercado e a evitar sua compra. Aponta também os prejuízos pessoais e as consequências negativas para toda a sociedade, com o objetivo de contribuir para a construção da cidadania e preservação dos direitos de todos.

Clique aqui para baixar.

Mercado Ilegal no Brasil

Cartilha contra a Pirataria nas Licitações Públicas

O objetivo desse material é trazer recomendações para que os órgãos públicos adotem precauções para afastar empresas inidôneas de seus processos de compra, evitando a aquisição de produtos de origem duvidosa, seja falsificado ou fruto de outras irregularidades.

Clique aqui para baixar.